domingo, 13 de julho de 2014

A Nossa luta É Todo Dia


"Caso Carla Ávila" CHEGA DE LESBOFOBIA!



Para nossa tristeza mais um grave caso de lesbofobia aconteceu. Denunciado pelo perfil da vítima soubemos do inaceitável. No Bar Vinte, em Ipanema, agressões físicas e verbais de caráter lesbofobico foram direcionadas por um homem à Carla Ávila na noite do dia 04 julho.

Para nós ficou muito claro a partir do relato da vítima de que a violência sofrida é um reflexo da sociedade machista e lesbofobica. Os xingamentos do tipo "sapatão, precisa de piroca" demonstram a ideologia machista da cultura do estupro corretivo. Na qual somos identificadas como “as que não tiveram sucesso no relacionamento com homens” e por isso o que precisamos é termos uma relação sexual com um. Devido a isso muitas mulheres são estupradas.

Para nós LGBT´s noticias como estas se somam aos dados de que a cada 28 horas morre um LGBT no Brasil, deixando um rastro de medo e de indignação. Apenas ano passado foram mortos mais de 311 LGBT´s. Casos assim acontecem cotidianamente no nosso país sendo que a maioria deles não é apurada ou sequer chegam a conhecimento público.
olência atinge em especial os LGBT´s trabalhadores que estão mais expostos nos bares das periferias e nos “guetos LGBT´s”, espaços nos quais a hostilidade e repressão policial são incisivas.
Os dados e notícias da violência a qual nós mulheres lésbicas sofremos são uma demonstração de como a nossa luta contra a LGBTfobia e toda forma de opressão deve ser cotidiana. A impunidade faz com que a violência com requintes de crueldade aumente. Por isso exigimos a criminalização da homolesbobitransfobia, não podemos aceitar

Segundo os dados a maioria das agressões partem de pessoas próximas como família e “amigos” e os locais onde ocorrem majoritariamente as agressões se dividem em 43,87% na rua e 29,68% nas residências. (Segundo dados do ultimo Relatorio sobre violência homofobica no Brasil da Secretária Nacional de Direitos Humanos). Nas ruas a vi que casos assim continuem acontecendo e ainda que os agressores não sejam responsabilizados. É preciso que esta situação mude
. - Chega de violência! Basta de lesbofobia!
 - Por centros de referência em atendimento aos LGBT´s - Pela ampliação e aplicação da Lei Maria da Penha
- Pelo desarquivamento e aprovação da PLC122-06 que criminaliza a LGBTfobia.

0 comentários:

Postar um comentário